Tiroteio que quase ninguém jogou

Eu vivo defendendo a tese de que o hype exagerado que cerca alguns títulos acaba prejudicando a vida de outros. Vez ou outra ficamos sabendo de algum jogo que passou despercebido por nós, simplesmente porque na época de seu lançamento outros games muito aguardados chegaram ao mercado.

Tenho que admitir que uma das coisas que mais de deixa feliz é quando compro algum jogo e o considero mais divertido do que esperava e isso aconteceu comigo com o Frontlines: Fuel of War.

Read more about Tiroteio que quase ninguém jogou

Meus videogames

Como alguns leitores haviam pedido no post da semana passada, vou publicar aqui algumas fotos da minha sala.

Embora as fotos não tenham ficado tão boas, acho que já dá pra ter uma idéia de como está minha estante. Se quiserem ver as fotos ampliadas, basta clicar nelas.

Como algumas pessoas podem não identificar alguns aparelhos presente nas imagens, coloquei uma foto após o break com uma legenda. Qualquer dúvida é só deixar um comentário, ok?

Read more about Meus videogames

Arte da névoa

Mesmo considerando as imagens que mostrarei hoje na seção Artes Conceituais de extrema qualidade, receio que alguns leitores não se sentiram muito a vontade ao vê-las devido o seu teor… bizarro.

O jogo indicado desse post é o SIlent Hill: Hommecoming. Aqueles que já estão familiarizados com a série sabem que os seus jogos estão repletos de seres assustadores e um pouco disso pode ser visto nos desenhos conceituais aqui representados. Repare por exemplo como os cachorros do Resident Evil parecem ursinhos de pelúcia perto desses daqui.

Mesmo tendo recebidos algumas críticas bastante duras, este é um dos jogos que gostaria muito de jogar.

Read more about Arte da névoa

Mais alguns jogos para o Cube

Essa vida de jogador de videogame não é fácil. Eu estava decidido a dar um tempo na compra de novos jogos, primeiro pela enorme quantidade de games que tenho ainda para jogar, segundo devido ao preço astronômico que o dólar alcançou, porém, após encontrar dois dos jogos que eu mais procuro do Game Cube, tive que quebrar o porquinho.

O primeiro jogo é o Tales of Symphonia. O título é um RPG da Namco e sempre ouvi muitos elogios sobre ele. Com gráficos no estilo Cel Shading, o game é apontado por muitos como o melhor capítulo da série e e a vontade de jogá-lo sempre foi muita.

A segunda compra eu considero até mais rara, trata-se de Eternal Darkness: Sanity’s Requiem. produzido durante 4 anos pela Silicom Knights, esse survival-horror estava sendo desenvolvido a princípio para o Nintendo 64 e acabou sendo lançado no Game Cube. O clima de Eternal Darkness é digno das melhores história do mestre Edgar Allan Poe e o jogo possui uma séries de inovações. como uma barra de sanidadee foi muito elogiado por vários sites como o Gamespot e o IGN. Tenho que admitir que eu já havia desistido de por as mãos em um desse.

Agora só preciso arrumar um tempinho para tirar o pó do Cube.

Read more about Mais alguns jogos para o Cube

Gol de bicicleta no Fifa 09

Já fazia um bom tempo que eu não publicava algum gol feito no Fifa por aqui e como comecei a jogar a versão 2009 recentemente, acredito que eles voltem a aparecer aqui no blog.

Hoje eu gostaria de mostrar um golaço que marquei em uma partida entre Bayern de Munique e Chelsea. O jogo estava 1×1, se encaminhando para um empate bastante injusto já que eu havia perdido uma infinidade de oportunidades no segundo tempo, quando após um rebote o meia Zé Roberto (aquele, que jogou no Santos há pouco tempo) acertou uma bela bicicleta.

É verdade que o lance é meio controverso, visto que muito poderão dizer que se trata de um voleio, porém, o jogo aceitou como uma bicicleta e sei disso pois logo após o gol foi liberada a conquista correspondente.

PS: Parabéns à EA que permitiu que os vídeos fossem inseridos em blogs e sites. Isso irá me poupar muito trabalho.

Após o continue você vê o gol por outro ângulo.

Read more about Gol de bicicleta no Fifa 09

A batalha por Asgard

Definitivamente, o hype é algo estranho. Enquanto alguns jogos de qualidade duvidosa recebem toda a atenção por parte da mídia, outros bons títulos acabam passando despercebido por parte da maioria dos jogadores. Recentemente eu adquiri o jogo Viking: Battle for Asgard e acho que ele se enquadra no segundo caso.

No game você controla um guerreiro viking que foi salvo da morte por uma deusa. Se papel será proteger a terra que habita, destruindo uma deusa rival. Contando com belos gráficos, um mundo aberto e uma jogabilidade simples mas eficiente, o jogo está me prendendo muito mais do que eu imaginava que seria possível.

Read more about A batalha por Asgard

A arte de John Locke

O mundo dos videogames possui algumas lendas vivas e uma delas atende pelo nome de Richard Garriot. O “Lorde Britânico” ficou mundialmente famoso por ter criado o clássico Ultima e é um dos pouco game designers a ter sido homenageado no hall da fama da Academia de Ciências e Artes Interativas.

Nesse texto eu gostaria de lhes mostrar algumas imagens conceituais do último jogo de Garriot, o MMORPG Tabula Rasa. Deixando de lado os games medievais, Tabula Rasa coloca o jogador em uma missões espaciais e o jogo pode ser considerado uma homenagem ao pai do designer, já que o mesmo era astronauta.

Agora chega de papo e dê uma olhada nas belas imagens que os desenvolvedores criaram antes de iniciar a produção do jogo.

Read more about A arte de John Locke

Novo sistema de comentários no VdG – Update 2

Olá leitor do Vida de Gamer! Estou por aqui para dizer que o blog nem bem estreou seu endereço próprio e já passaremos por uma reformulação (quase) drástica. Depois de muito penar, agora o VdG conta com um sistema de comentário mais robusto, o IntenseDebate. A princípio a mudança não tornará a vida de vocês […]



Futeba, nórdicos e caçadores

Hoje eu recebi mais alguns jogos que comprei recentemente. Após muito pensar, adiar e até mesmo desistir de realizar a compra devido ao preço do dólar, acabei tomando coragem e fazendo o pedido de 3 jogos. Os escolhidos foram: Fifa 09, Viking: Battle for Asgard e o pouco conhecido Hunter The Reckoning para o Xbox original. O motivo deste post é para falar justamente deste último jogo.

Eu nunca joguei o Hunter, mas sabe quando um game lhe chama a atenção de tal forma que você pensa: Poxa! Eu ainda preciso pôr as mãos neste game. Pois foi o que aconteceu na primeira vez que assisti um vídeo deste título.

O pouco que sei sobre o game é que ele é uma espécie de Diablo que usa regras de um RPG de mesa ambientado nos dias atuais onde um grupo de pessoas conhecidas como Hunters dedicam suas vidas a exterminar monstros como zumbis, lobisomens, vampiros e outras aberrações. Com um forte apelo para o multiplayer, espero não me arrepender da aquisição, se bem que pelo preço que paguei (US$ 7,00) acho que valeu a pena. No mais, o que dizer de um game onde podemos controlar um Padre que foi condenado por um crime?

Aguardem mais informações sobre o jogo aqui no blog em breve.

Read more about Futeba, nórdicos e caçadores