Pages Menu
Categories Menu
Conheça a eStarland   Jogos baratos para todos os videogames? Conheça a eStarland

Posted by on ago 24, 2012 in Análises, Sony | 6 comments

Caminhando entre os errantes

Trabalhar com adaptações é algo complicado. Quase sempre os envolvido se deparam com a ira dos fãs e isto aconteceu com o competente Frank Darabont ao transformar em uma série de TV a revista em quadrinhos The Walking Dead. Pouco depois veio a Telltale Games e decidiu nos colocar no meio dos mortos-vivos em um jogo e ao contrário do que muitos previam (eu incluso), o resultado é no mínimo espetacular.

De maneira inteligente o estúdio não fugiu das suas raízes e criou um adventure disfarçado de jogo de ação em três dimensões, nos permitindo levar o protagonista para qualquer lugar do cenário, mas com algumas limitações. No fundo não passa de um point and click, onde devemos coletar objetos para solucionarmos puzzles e assim podermos prosseguir na aventura.

Quando vi o primeiro trailer com a jogabilidade do game, fiquei com uma impressão estranha, achando que tudo funcionava de uma maneira estranha, mas após alguns minutos no jogo pude perceber a forma brilhante como a desenvolvedora conseguiu levar ação e suspense a um adventure, evoluindo o gênero e entregando um ótimo título.

Ação num Adventure? Sim, é possível!

Porém, mesmo com uma jogabilidade muito boa, é no enredo que o The Walking Dead se destaca. A carga dramática do jogo está muito acima da média e durante todo momento ela nos faz pensar como seria tentar sobreviver em uma situação tão traumática como a de um apocalipse zumbi. Some a isso personagens muito bem construídos e o fato de frequentemente termos de tomar decisões duríssimas e está pronta uma aventura que ficará em nossa memória por um bom tempo.

Há de se elogiar também o excelente trabalho da Telltale na parte técnica, com dublagens que ajudam a criar o clima tenso e gráficos muito bonitos, nos dando a impressão de estarmos vendo uma revista em quadrinhos em movimentos. É verdade que as animações faciais muitas vezes parecem um tanto exageradas, mas isso não chega a estragar o resultado final.

Os belos gráficos cartunizados do game

Como o jogo está repleto de escolhas morais que deveremos fazer, uma grande sacada dos criadores foi a de nos mostrar um gráfico no final de cada episódio com a porcentagem dos caminhos que as pessoas escolheram e se torna quase impossível não querermos jogar novamente só para ver o que aconteceria se tivéssemos tomado outras decisões.

The Walking Dead é um jogo recomendadíssimo, seja para aqueles que gostam da temática, que estejam procurando um ótimo adventure ou simplesmente queiram conhecer uma boa história brilhantemente contada. Com o primeiro episódio terminado, agora partirei para o segundo e já ansioso para ver no que minhas escolhas resultarão.

▸ Posts Semelhantes:

Tags: |

6 Comments

Post a Reply

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>