Elite Dangerous – 3 mil jogadores definem destino de personagem

Elite Dangerous, o maior simulador espacial da atualidade (No Man’s Sky não é simulador), teve no último sábado, 29 de Abril, um evento que trouxe vários jogadores, antigos e novos, online. Apesar de todas as falhas técnicas e sociais, a Premonição selou o desfecho de uma personagem chave da história, pelo menos nos livros do autor Drew Wagar, que são ambientados no universo do jogo.

Para dar um pouco de contexto, ao custo de alguns minor spoilers, a ex-Senadora Kahina Loren, a.k.a. Salomé, terrorista procurada pelo Império (um dos superpoderes do jogo), iria fazer uma jornada de volta aos mundos centrais, ou A Bolha, como eles são conhecidos, juntamente com alguns de seus compatriotas. Todos os personagens foram controlados por jogadores de verdade in-game, e se eles iriam sobreviver ou não, estava nas mãos do público.

Senator-Kahina-Loren
A então senadora Kahina T. Loren.

Começou então uma grande organização da própria comunidade, e alguns Comandantes (como são conhecidos os jogadores no jogo) criaram a PAC: Coalisão Aliada da Premonição (Premonition será o nome do próximo e último livro do autor neste arco.)

O evento não transcorreu sem problemas. Na parte técnica, os servidores do jogo e a arquitetura do mesmo, que funciona em modo P2P, sofreu com o número de pessoas online, causando atrasos nos carregamentos e desconexões intermitentes.

Estes problemas, porém, não chegam nem perto dos problemas sociais que o evento sofreu: a revolta da comunidade com a PAC e com a conclusão da história está até agora causando turbilhões nos fóruns e no subreddit do jogo.

Primeiramente, a PAC se autodeclarou como a força-tarefa oficial de proteção aos personagens, e ditou unilateralmente como deveria ser a operação: jogadores que não fossem considerados aptos a combate foram ordenados a não carregar armas, sob pena de serem mortos à primeira vista. Naturalmente isso causou um grande rebuliço, posto que a atitude basicamente negou aos jogadores a participação livre que gostariam. O próprio autor, de maneira tímida, falou que o evento deveria ser aberto a todos que quisessem participar em seus próprios termos, mas nenhuma consequência resultou disso.

Não obstante, por razões ainda não claras, um dos grupos PvP mais hostis aos jogadores foi especificamente escolhido para fazer parte da guarda da personagem principal, com o mais conhecido entre eles fazendo parte da escolta pessoal. Se até o momento você não suspeita de como o evento terminou, vamos dizer que não houve surpresas.

Salomé foi confirmada morta às 20:49 IGT (In-Game Time) em 29 de Abril de 3303.

Perto do destino, o conhecido troll revelou suas verdadeiras intenções interditando a personagem e a destruindo, dando fim ao arco.

Alguns fatos menores, diretamente relacionados à tragédia, também não foram bem digeridos pela comunidade, em especial que a presença dos trolls na guarda foi uma solicitação explícita da facção supostamente controlada pela personagem que, pressupõem-se, é controlada pelo autor. A conclusão do evento fora então decidida antes mesmo de seu início? É difícil saber.

É uma pena que um acontecimento desta magnitude tenha sido tão prejudicado pela falta de infraestrutura da Frontier, desenvolvedora do jogo, mas mais ainda pela arrogância, descaso e má fé de algumas poucas pessoas, mas que atingiram toda a comunidade. Curiosamente isso apenas torna o jogo, um ótimo simulador espacial, também bastante próximo da nossa sociedade contemporânea.

salome
Kahina T. Loren, a.k.a. Salomé
★ 3275
 † 29 de Abril de 3303

Post Author: Gustavo "Tango" Vasconcelos

Não me pergunte sobre Cash. Sério, essa $@#&@ já encheu pneu de trem. Eu escrevo sobre games quando me dá na telha e tenho um lugar legal aqui para postar as coisas, cortesia do Dori. Já fui editor de alguns sites, mas meu trabalho oficial sempre tomou tempo demais para levar isso a sério. No VdG, de quando em nunca vocês podem ver algum texto meu, e sempre será de uma experiência pessoal.
  • Lucas Alves de Souza

    Infelizmente tenho que concordar com você.
    Sou um dos organizadores da Cobra Wing, hoje maior grupo de players brasileiros do elite dangerous, tinhamos mais de 100 players protegendo um dos vips, Raan Corsen que por sinal é interpretado por um Brasileiro amigo nosso.
    Conseguimos proteger Raan, mesmo com inumeras quedas e problemas de conexão, chegamos a salvo no ponto final do evento.
    Nos isolamos dos grupos gringos de proteção pq sabiamos que ia dar merda. No final tivemos exito, mas infelizmente o evento só teria realmente seu resultado melhor se Salomé chegasse com a gente.